Osteoporose e Exercícios combinam?

 

A osteoporose é a doença que, aos poucos, enfraquece os ossos, causando dores eles e nas articulações e levando-os a um estado de fragilidade que favorece fraturas mesmo por causa de traumas mínimos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Sociedade Brasileira de Osteoporose, 10 milhões de brasileiros possuem osteoporose, o que significa aproximadamente um paciente para cada 17 pessoas.

Muitos pensam que portadores de osteoporose não podem praticar exercícios físicos por conta da fragilidade dos ossos.

No entanto, a atividade física fortalece os ossos porque a força muscular sobre os ossos exigida durante o exercício constitui um estímulo fundamental para a manutenção e o aumento da massa óssea. Os exercícios evitam a perda óssea que ocorre com a inatividade, mas devem ser orientados devidamente pelo educador físico e pelo médico.

Mesmo que já tenha osteoporose ou tenha sofrido uma fratura deve fazer exercício físico e evitar ter uma vida muito sedentária. O exercício vai ajudar a:

  • Manter a massa óssea e reduzir o risco de fratura;
  • Melhorar a força muscular e permitir uma melhor postura;
  • Melhorar o equilíbrio e diminuir o risco de queda;
  • Reduzir as dores cronicas da coluna;
  • Prevenir ou diminuir as deformações da coluna provocadas pela osteoporose.Nem todos os exercícios são bons para quem tem osteoporose e não deve começar qualquer programa sem falar com o seu médico.

O exercício adequado para si vai depender da gravidade da sua osteoporose, da existência de outros problemas de saúde e da sua forma física.

O que pode fazer

Os melhores tipos de exercícios para quem tem osteoporose são:

  • Exercícios com carga: marcha, dança e aeróbica de baixo impacto;
  • Exercícios com resistência: usando pesos livres, aparelhos ou fitas de borracha.

Uma ótima atividade para quem tem problemas de equilíbrio é o Tai-Chi, uma forma muito suave de artes marciais que melhora o equilíbrio, a postura e reduz as quedas.

A natação, por não ser feita em carga, não é recomendada quando se pretende aumentar a massa óssea. No entanto, se já teve fraturas vertebrais, a natação e a hidroginástica suave podem ser bons exercícios, uma vez que a impulsão da água reduz o esforço necessário, reduz a probabilidade de ter dor na execução e ajuda a melhorar a força muscular.

Prevenção da deformação e da dor

 As deformações da coluna vertebral e as dores crónicas nas costas podem ser reduzidas através da prática de exercícios que fortalecem a musculatura da coluna, do tórax, dos ombros e dos abdominais.
Causas:
As principais causas da osteoporose são:
  • A diminuição dos níveis de estrogênio nas mulheres (na pós-menopausa) e de testosterona nos homens;
  • Estar confinado a uma cama;
  • Artrite reumatoide crônica, insuficiência renal crônica;
  • Uso crônico de corticoides (prednisona, metilprednisolona) ou de anticonvulsivantes;
  • Hiperparatireoidismo (doença que causa alteração no metabolismo do cálcio).

Outros fatores que aumentam o risco são a história familiar ( mãe, pai ou irmãos com osteoporose), ter pele clara, baixo peso corporal, ser fumante e ter uma dieta pobre em cálcio.

Mulheres com mais de 50 anos e homens acima de 70 anos de idade têm maior risco de osteoporose e devem fazer exames de prevenção.

Sintomas :
Não há nenhum sintoma nas fases iniciais da doença, porém a osteoporose avançada pode levar a dores ósseas, em especial na região lombar e diminuição da altura ao longo dos anos (isso se deve ao “achatamento” e fraturas dos ossos da coluna).

As fraturas são bastante comuns e podem ocorrer até mesmo sem trauma. Qualquer sintoma, procure um médico.

 

 

Gostou do post? Tem alguma sugestão para a próxima matéria? Deixe seu comentário!

Fonte: <http://www.endocrino.org.br/osteoporose/> Acesso em 19/10/2016 às 14:00.

Deixe uma resposta